Templates da Lua

...

... normal e do avesso... Meio bossa nova e rock'n roll ... pegue o seu no Templatesdalua.com

Histórias pra contar...

    + veja mais

    Votação

    Dê uma nota para meu blog

    Passeando...

    XML/RSS Feed
    O que é isto?

    Leia este blog no seu celular

    Visitante Número

    Créditos

    Templates da Lua

    18/02/2014

    Pois é, pois é, pois é! Voltei!

     

     

    Achei que tinha perdido meu canto, estava a uns dois meses tentando acessar o blog com um e-mail errado, estava a ponto de enviar um recado super seguro e cheio de alfinetadas para o SAC da uol querendo uma explicação quando que, como se fosse uma descoberta incrível percebi que o e-mail que estava digitando estava errado! Sim, meu passado me condena!

    Mas, vejamos, sempre tem alguém que faz coisa pior!

    Vamos a um resumo rápido da minha vidinha colorida até o momento:

    Voltei com meu namorado que agora virou namorido! Sim, mudamos com tudo, sofá, maquinas de café, cachorra e um super útil ar condicionado portátil! (super útil mesmo), o único problema dele é dobrar a conta da Elektro enquanto meu salário continua com os mesmos números.

    Continuo no mesmo trabalho, com algumas mudanças no setor comercial.

    Sim, comercial.

    Descobri que apesar de gostar muito de números, burocracia, papel, amo de paixão vender as coisas e  (cá pra nós e sem modéstia) vendo bem. Só não vendi a mãe ainda pq tenho certeza que em um mês terei processos a pencas no PROCON!

    No final do ano de  2013 namorido precisava fazer uma prova no Rio de Janeiro, aproveitamos para esticar uns dias e conhecer a tal cidade maravilhosa. E saindo da Avenida Brasil, o Rio de Janeiro continua lindo!

    Oh cidade maravilhosa.

    Me apaixonei e a sensação que tenho é que preciso voltar pra lá. Aquela cidade encanta, ela tem alguma droga viciante no ar! Eu estou apaixonada pelo Rio!

    De resto à vida continua seguindo, de leve e sem dores. Continuo escrevendo, afinal escrever é terapia, diversão e divisão! Nem sempre posto tudo. Algumas alfinetadas guardo a sete chaves, não é sempre que quero causar discórdia! Tem dias que acordo com preguiça...

    No mais, a vida a dois é complexa e às vezes a gente tem vontade de voltar ao tempo.

    Trintei, e confesso que nada caiu, nada mudou, mas pesou alguns pontos... As pessoas começam a perguntar de filhos, de casamento, de vida profissional, de casa própria etc...

     

    Não quero filhos agora, mas adoraria um outro cachorro! 


    Escrito por Sinceras desculpas às 16h00
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    28/08/2013

    Balzaquiana

    Dias atrás falando com meu primeiro namorado, aquele que às vezes faz bem ouvir pro seu ego não ficar em frangalhos por conta do ultimo, comentei que estava prestes a virar uma Balzaquiana e ele me perguntou o que era, pois não conhecia uma “Balzaquiana” e se a palavra era chinês. Logo depois ele me manda um “Eu se arrependo de tudo que fiz”.( Foi exatamente nesse momento que lembrei o motivo de a 9 anos não ter  vontade de voltar com ele. Não, a musica do Roberto que cita os “os erros do seu português ruim”, não combina comigo.)

    Mas isso me fez pensar.

    Confesso que durante os últimos anos não dei muita importância para o termo que surgiu após a publicação do livro “A mulher de 30 anos” – de Balzac

    Porém próximo aos 30 comecei a escutar mais vezes essa expressão. Incrível como 30 anos pesa nas pessoas.

    Nunca me preocupei com os 30 ou em ser uma balzaquiana, pois quando criança achava as mulheres de trinta bem velhas, as chamava de tia!

    A minha crise veio mesmo quando percebi que aos 28 anos nenhum dos meus planos de adolescentes eram concretos.

    E tinha tudo planejado e em ordem. Era pra ser faculdade, vida profissional estabilizada, casamento e bingo serei mãe aos 28 e viveremos felizes para sempre e serei uma velha aos 30.

    Só que não, quando cheguei aos 28 tudo estava de pernas pro ar e nada saiu como o planejado e foi então que comecei a aprender mais sobre a vida: “Não faça planos, Deus não gosta”.

    Então, a um passo de ser uma balzaquiana, quando alguém me cobra qualquer coisa referente à minha idade com um peso gigante, costumo ironizar os 30 de hoje é os 20 de ontem. Seremos leves, é só 30.

    Não tenho planos, mas sei muito mais sobre mim do que sabia antes e estou a caminho de saber cada vez mais. Ignoro com mais classe o que me faz mal, tenho menos urgência nas coisas e aprendi que ninguém é responsável pelos meus sonhos. Que a vida é leve e os dias mais curtos e que a minha casa é o melhor lugar do mundo.

    Quanto mais o tempo passa, mas seleciono o que desejo para minha vida, sou muito mais fiel as minhas vontades e tenho paciência para aprender o que não sei. Hoje  sei que minha mãe tinha razão, minha avó nunca errou e que meu pai só queria meu bem. Que beber muito faz mal no dia seguinte e que levar a blusa é só uma questão de precaução. Que ter 20 anos é lindo, mas ter 30 é esplêndido.

    Logo menos estou deixando de participar do Estatuto da Juventude, bem vinda à vida adulta!

    Serei uma mulher balzaquiana, mas, com uma diferença, com 20 a vida me levava com 30 eu levo minha vida.

     

     

     

     

     

     


    Escrito por Sinceras desculpas às 17h50
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    20/08/2013

    Luto

    Estou te matando aos poucos, bem devagar...

    Assim vou me acostumando com a falta das lembranças e com a ausência que a sua morte em minha mente vai deixar. 

    Te matei dentro de mim, porque tantos outros passaram você também vai passar. 

    Questão de tempo, de dias. De um novo alguém cheirando minha nuca. Bem assim...

    Ou quem sabe um velho alguém novo, só pra despistar o coração e criar coragem pra te apagar de vez . 

    Sei lá...

    Você vai passar, assim que eu criar coragem pra deixar que isso aconteça... 

    Serei dura comigo, serei rapida, cruel pra que doa inteiro, de uma única vez. 

    Não vou sentir saudade de quem tem medo de amar. Você vive deixando as pessoas, porque morre de medo de ser deixado por elas...

    Te matei inteiro agora, estou com raiva... 

    Meo coração dói. Você é uma lembrança dolorida. 

    Que vai passar, logo mais... 


    Escrito por Sinceras desculpas às 16h16
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    09/08/2013

    Quando o amor acabou...

    Ah quando o amor acabou foi tão triste, foram tantos abraços apertados para resgatar algum sentimento, lagrimas de dor para ressuscitar a alma, tantas noites de solidão lembrando o gosto do beijo.

    Quando o amor acabou os dias ficaram longos, cansativos e gelados. Os sorrisos incomodavam, as palavras doces de gentileza cortavam o peito como uma faca.

    Quando o amor acabou as coisas ficaram, demorou dias até o porta retrato cheios de sorrisos e amor fossem retirados da mesinha de centro, dias até a roupa de cama e do cheiro do amor serem retirados.

    Quando amor acabou a cachorra sentiu e não entendeu e ficou dias esperando o amor voltar, mas ele não voltou.

    Quando amor acabou eles recomeçaram, com os mesmos amigos antigos, nas mesmas rodas de piadas engraçadas , com novos momentos, novas historias e um vazio tremendo.

    Quando o amor acabou a história teve fim e eles um recomeço.

     

    Quando amor acabou a alma sofreu, pois alma sempre acha é pra sempre...


    Escrito por Sinceras desculpas às 12h39
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    05/08/2013

    Dor.

    Dói a ausência. 

    Dói a falta de abraço.

    Dói ver sorrisos.

    Dói a segunda-feira. 

    Dói o domingo. 

    Dói a felicidade dele.

    Dói o meu coração. 

    Dói três anos de historia.

    Dóis as expectativas que criei. 

    Dói e não passa.


    Escrito por Sinceras desculpas às 11h07
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    16/07/2013

    E os sonhos eram diferentes...

    Ah quem diga que o amor acabou , outros vão dizer que não era pra ser e que estava na cara.

    Mas o que importa de fato é que o coração deles já sabe o motivo .

    Ele foi embora porque não sonhava os sonhos dela, ou pra ser menos egoísta, não sonhava os mesmos sonhos que ela.

    Foi uma conversa franca, dolorida, típica de fim de relacionamento. Ela não queria que ele fosse, mas também não tinha certeza se queria que ele ficasse. Só tinha uma certeza, queria inteiro e não metade.

    E no momento ele era metade.

    Foi dolorido falar tchau, foi sacrificante deixa-lo ir, mas foi à decisão mais sábia até então. Deixa-lo ir era resgatar novamente a sua vida, pegar de volta com as duas mãos os seus sonhos, suas necessidades. Era doar, pra si mesma.

    Deixa-lo ir era esquecer promessas não cumpridas, decisão não tomadas, situação mal explicada. Partiu um namorado e ficou um grande amigo.

    Antes de ele ir, ela pediu pra que ele nunca deixasse de ama-la, pois assim saberia pra onde ir quando algo ficasse sufocante demais.

    Ela pediu pra ele não deixar de ama-la porque sabe o quanto a historia dos dois foi importante pra ambos. Eles cresceram, são duas pessoas adultas e prontas pra caminhar com suas próprias pernas.

    Deixar que ele ficasse era continuar impedindo ele de ser gente grande, e era injusto com os dois.

    Ela o deixou ir. Ajudou a pegar as coisas que estavam jogadas pela casa, uma camisa amarela em um cabide preto, um pijama todo amarrotado de quem tinha usado naquela manhã preguiçosa, ele foi saindo com lagrimas nos olhos de quem não tinha certeza se precisava mesmo ir embora. Fechou a porta entre eles e ela chorou alto naquele momento, por ela, por ele e por um nós que estava longe de ser os dois.

    E por alguns segundos pensou em levantar e ir atrás, mas algo dentro dela falava pra deixa-lo ir.

    Em silêncio o apartamento pequeno ficou grande demais pra dor que estava dentro dela, sua fiel escudeira latia na porta como se soubesse que aquela despedida foi o fim pra ela também.

    Meio perdida e sem saber o que fazer com sua vida naquele momento, pegou um cigarro e fumou e depois lembrou que tinha parado de fumar fazia tempo.

    Mas naquela hora ela sabia que era pra sempre, que seguir o rumo e ir em frente era necessário, foi uma linda história que terminou.

    E tomou seu banho, deitou na cama, enquanto algumas lagrimas desciam pela sua face ela encerrava dentro do seu coração um ciclo. Foi lindo, foi eterno e durou o tempo suficiente para os dois.

    Por que no fundo ela sabia que os sonhos dela não eram os mesmos sonhos dele...

    E, ela não foi sofrer em Paris, na beira do rio Sena, sofreu com sua cachorrinha deitada na sua cama olhando uma camiseta branca que ele esqueceu jogada na cadeira e adormeceu pra continuar sonhando...

    E a vida segue...

     

     


    Escrito por Sinceras desculpas às 12h25
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    16/05/2013

    Das coisas que desapeguei...

     

     

     

    Daí que eu sumi. Talvez tenha sumido de mim mesma, sei lá. A vida corre e a gente corre atrás dela.

    Andei  chutando o balde e extrapolando com o cartão de credito. Daí, como Deus não falha comigo, me apresentou o enjoei.com... coloquei um monte de coisas pra vender... Só não vendi mãe, vó, tios, namorado e cachorro porque ninguém ia comprar e também pelo valor emocional altíssimo!

    Mas enfim, consegui pagar umas contas. (há, mentira, estou conseguindo, falta uma lista de coisas pra vender que vou colocar abaixo)

    Continuo no mesmo emprego do ano passado, vamos fazer um ano de presença diária nesse escritório e não, as coisas não melhoraram.

    Descobri ao longo desse tempo que desenvolvi tireoide e por conta disso não consegui perder nem um quilo e tinha dia que nem da cama queria sair. Isso é triste. Mas estamos na cura. Fiz também um exame super  legal para quem quer perder peso rápido. Colonoscopia.

    Fato, chegar aos 30 pesa.

    Em quilos, lembranças, no bolso.

    Minha irmã voltou a falar comigo. Sim, nós estávamos sem nos falar a mais de um ano. Ela que quis, assim esperei ela querer falar comigo novamente. Digo que esse negocio de facebook, twiter, e-mail, etc... facilita, só que não.

    Mandei mensagem pro meu tio. Andava meio nostálgica e confesso, com saudade dele. Mas ele leu e não respondeu. Ok, eu tentei! É a vida né?

    Eu ando cansada de certas pessoas, andei me afastando e deixando de lado... Gente que sabe tudo me cansa.

    Enfim, a vida segue, o namoro está bem obrigada, meu chefe continua o mesmo, minha casa está fofa, minha parceira de casa não volta e talvez a gente nem more juntas de fato, pois ela está em um navio na Europa. Ela andou fugindo da vida e foi curar suas feridas...Certa ela que tem coragem!

    Enfim meus caros a vida segue e eu vendo minhas coisas. De nada adianta andar com uma Victor Hugo pendurada no ombro e com o cartão de credito negativo, por isso, listo as coisas que estou vendendo. (Aliás, não tenho mais a Victor Hugo, foi vendida!)

    https://www.enjoei.com.br/produto/finesse--115

    https://www.enjoei.com.br/produto/sacola-da-moda

    https://www.enjoei.com.br/produto/sandalia-schutz--163

    https://www.enjoei.com.br/produto/sapato-schutz--67

    https://www.enjoei.com.br/produto/relogio-seculus--2

    Há, comprem, parcelem e ajudem uma blogueira falida!

     

     

     

     

     


    Escrito por Sinceras desculpas às 12h24
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    08/02/2013

    Para o dia do meu pai...

     

     

    "Naquela mesa ele sentava sempre
    E me dizia sempre o que é viver melhor
    Naquela mesa ele contava histórias
    Que hoje na memória eu guardo e sei de cor.." ( Nelson Gonçalves)

     

     

    Então vamos dançar. Feche os olhos e sinta a musica, hoje a festa é sua e a emoção é minha. Um passo de cada vez, como você vive me dizendo. Sinta a musica e ela vai te levar.

    “Não tenha pressa em aprender, eu te ensino. “ (você dizia)

    Amanhã  vai ter festa, o céu estará radiante a minha estrela vai completar 53 anos de luz. Eu digo vai, porque pra mim você ainda está vivo e dança comigo todas as vezes que estamos comemorando alguma coisa.

    Você dançou comigo todas as vezes que conquistamos alguma coisa, mesmo se a dança foi silenciosa a nossa musica estava tocando em algum lugar dentro da gente.

    Então vou começar a dançar hoje para comemorar os seus 53 anos... De vida, alegrias, ensinamentos. Vou comemorar com alegria, porque pra mim você continua vivo, bem vivo, dentro das minhas lembranças, dos meus sonhos e dançando todas as noites comigo.

    E que me chamem de louca por comemorar o seu aniversário, talvez eu seja mesmo, não nego que me falta alguns parafusos desde pequena, mas que graça teria a vida se a gente não tivesse algo em que acreditar? E acredito que a morte (palavra forte) seja apenas um recomeço. Pois a vida meus caros não teria tanto brilho e tanta dança se fosse acabar de uma forma  tão ridicula. Então, sei dentro de mim que daqui um tempo, talvez longo, só Deus pra dizer, nós vamos nos encontrar e continuar dançando a nossa música pra sempre.

    Descobri que esse tempo é necessário pra que eu aprenda novos passos de dança.

    E você que gostava tanto do samba vai comemorar seu aniversário em grande estilo esse ano. O carnaval começa justamente no dia da sua festa. Então vamos continuar “sambando” pois a vida é uma festa e você é minha alegria.  

    Parabéns meu pai, porque durante 53 anos de vida você me ensina, me orgulha e surpreende. Parabéns. Hoje não vou desejar saúde, alegria, sucesso. Eu te desejo apenas paz e que você tenha a festa que merece onde estiver.

    Porque amanhã eu estarei comemorando o seu dia, a sua festa, mais de meio século de grande homem!

    E sobre a morte? Enfim, pra mim ela é passageira... O que importa é na vida é os passos de dança que aprendemos durante o nosso tempo aqui... A gente vive sambando pra fazer a vida valer a pena... é por isso que hoje eu vou dançar pra comemorar a vida de quem me deu a vida! (Se é que vocês me entendem...)


    Escrito por Sinceras desculpas às 09h40
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    12/12/2012

    Pesadelos

    Daí eu acordei e passenado pela net li essa frase do Caio Fernando de Abreu -  tirada do Conto - Ponto de fuga:

    "Desconhecida, ela seria mais completa que todo um inventário sobre seu passado. Descobririas que as coisas e as pessoas só o são em totalidade quando não existem perguntar, ou quando essas perguntas não são feitas. Que a maneira mais absoluta de aceitar alguém ou alguma coisa seria justamente não falar, não perguntar - mas ver! Em silêncio." 

    Daí lembrei do meu  pesadelo! 

    Jajá passa... e eu vou dormir novamente!


    Escrito por Sinceras desculpas às 12h59
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    29/11/2012

    A saudade que aperta...

    Às vezes bate saudade. Não aquela saudade gostosa de relembrar velhos tempos, grandes abraços, longas conversas...

    Bate saudade da ausência da falta e do vazio.

    Tem aqueles dias em que acordo dando risada dos sonhos antigos, dos conselhos sábios, dos olhares de ternura. Tem dias que viajo nos momentos que foram tão nossos e que ninguém tira, apaga ou esquece.

    Mas tem aquele momento que a saudade aperta, machuca e abre a ferida. Acontece quando no meio de uma multidão passa alguém tão parecido com você. Alguém com o cabelo enrolado e grisalho, o olhar calmo, camisa azul listrada, “butina”, meio empoeirado, com um sorriso torto e corpo cansado.

    Aperta naqueles dias que a vida não afrouxa nada, ela te aperta e pede escolhas...

    A saudade é estranha, não sei se você me entende.

    Tem dias que é bom sentir, lembrar e ate chorar um pouco, faz bem pra alma e aquece o coração.

    Mas tem momentos que a saudade é tão malvada que você chega a brigar com Deus e fazer aquela mesma pergunta que tantas vezes, desde quando você  partiu, eu fiz: -  Por que, heim?

    E no ato dessa pergunta a vida vai rindo da minha cara e vai passando silenciosamente como se estivesse caçoando da minha dor. E mesmo que eu chore e deseje trocar o mundo por um único abraço, o silêncio fica mais pesado e Deus não me responde, como se eu já soubesse a resposta.

    Hoje foi um daqueles dias que a vida aperta e eu lembrei de você. Não que não lembre todos os dias, mas hoje me deu vontade  de relembrar  pra ver se acalmava meu coração angustiado. Fechei os olhos e tentei escutar sua voz e o qual conselho você me daria.

    Mas a saudade não foi leve, foi dolorida e acabei pensando em tudo aquilo que não foi. Nas datas que você deixou de estar presente, nos abraços que deixou de me dar, das vitorias que deixou de assistir, senti uma pouco de raiva.

    Mas lembrei que a escolha não foi minha e que apesar de tudo, se a saudade existe, triste ou alegre é sinal de que você é parte de mim, da minha essência, daquilo que aprendi a ser. E pensando bem talvez a saudade sirva pra isso, pra gente lembrar que mesmo quando alguém deixa de estar do nosso lado todos os dias, mesmo que seja preciso respeitar o tempo de Deus para um novo reencontro, precisamos lembrar da onde viemos,  que temos uma essência, que alguém nos ensinou o que é certo e errado.

    E mesmo que dolorido, lembrar de você me fez lembrar de tanta gente que deixei para trás e que na realidade continuam ao lado, pois fazem parte da minha historia. Escutei esses dias que para se fazer um presente é necessário muito passado. E é nesse passado que tanta gente se encontra. E acho que por isso a saudade ficou dolorida.

    E percebi que é impossível definir a saudade, ela vai ser sempre assim...Uma hora afrouxa outra aperta. Mas a parte boa é que ela sempre vai me fazer lembrar  de quem sou e da onde vim e para onde estou indo! 


    Escrito por Sinceras desculpas às 12h54
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    06/11/2012

    Aqui o Diabo não veste Prada -

     

    Entendo que as pessoas tem dias ruins, às vezes tem o direito de mudar de opinião, algumas são complicadas, outras sistemáticas (me encaixo nessa), frias, mal amadas e bipolares (meu chefe se enquadra nesse).

    Já falei que não estou no emprego dos sonhos... Longe disso, bem longe! Tipo viajar de carro (fiat 147) de Águas da Prata –SP para Alegrete-RS ...

    Enfim, estou me desdobrando para aprender a função, pois sempre fui operacional, trabalhava no financeiro, às vezes no atendimento e curtia problemas rotineiros. Eu era chata.

    Daí resolvi ser gente grande, arrumar outro emprego eis que surge a vaga para Comercial. Peguei com as duas mãos, pois afinal de contas estamos nesse mundo pra aprender, crescimento combina com experiência. Bora lá então.

    Descobri nessas mudanças da vida que sou adaptável. Mudei de emprego, casa, carro tudo em um ano. Só não mudei de namorado, nele eu insisto.

    Só que meu chefe aparentemente um cara que parecia legal, se transformou no monstro da lagoa, putz, o cara nunca sabe o que quer e sempre acha que ele é o melhor em tudo. Sei que é errado falar do nosso local de trabalho, mas preciso desabafar.

    Ele pira da batatinha e me deixa louca. Quando acho que fiz alguma coisa certa, vem ele com o errado. Nunca tem um padrão, porque ele muda a altura da linha do orçamento pelo menos 30 vezes antes de mandar pro cliente.

    E o vendedor é ele, eu sou assessora do chefe na área comercial, não preciso fazer vendas, mas tem dias que ele fica esperando o cliente cair do céu. (Filhoooooooooooooooo, não cai!!!)

    Daí me irrito toda e vejo que meu trabalho deixa de ter função.

    Continuo procurando emprego, ta certo que ganho bem aqui - (ta dando pra pagar aluguel, força, gasolina e comida) – sem sapatos , por obvio.  A equipe é gente boa, as meninas são super legais, mas ainda assim o gestor, o dono da budega não convence.

    Faz umas coisas que até Deus dúvida, ele já definiu meu salário 3 vezes comigo, depois com uma consultora e ainda não passou para o financeiro quando tem que me pagar, tipo, 5º dia útil é quarta-feira.  

    Ta certo, sei que ele é meu chefe e chefe vai ser sempre chefe. Mas tem horas que meu maior desejo é que ele vire uma barata cascuda  e eu um chinelo nº 44 (e corajosa).


    Escrito por Sinceras desculpas às 11h59
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    29/10/2012

    Mudança.

    Daí eu mudei, sim meus caros, mudei de mudar mesmo.

    Empacotei as coisas, as lembranças, as dores, a saudade, descobri que minha avó não era meu porto seguro e meu namorado não era meu chão.

    Porque quando tudo está na merda  a tendência é ficar cada vez mais fedida.

    Sozinha. Mudei com minhas caixas de livros (herança do meu pai), coisas criadas por mim, guarda roupa, cama, raque, edredons, dois jogos de toalha, alguns (milhões) de pares de sapatos, (taí, descobri onde está todo o meu dinheiro) e mudei.

    Com a cara e a coragem. Paguei adiantado meu carro durante 7 meses (com o único dinheiro que me restou) e resolvi encarar de frente meu apartamento. Meu, cara. Eu coloco pra fora se quiser... Ngm mais vai dizer a casa é minha... Agora sou eu quem dita as regras...

    E, descobri nessa mudança  que sou totalmente adaptável.

    Certo que daí o namorado voltou.

    E ganhei da uma grande amiga – ex-chefe o melhor presente do mundo, a Lola. Ela é linda, mas me fez pensar mto sobre maternidade!

    É uma cachorrinha linda, meiga , que de fato puxou a mim, a madrinha e a minha companheira de apartamento.

    Ah, esqueci de mencionar que a minha companheira de casa fica comigo até novembro, depois vai embora trabalhar durante 6 meses em um cruzeiro, depois volta e fica mais 6 meses comigo, daí vai embora de novo... e assim vai.

    Enfim, voltando a Lola, ela dorme igual a minha companheira de casa, é temperamental igual a mãe dela (eu) e adora fazer um coco fora de hora como a madrinha dela...

    No começo ela chorou um bocado, quase surtei e devolvi, mas só de olhar para aquele rostinho de cachorro que caiu da mudança dela, me perco e já não sou mais eu.

    Daí que tudo ta lindo, to fazendo altas comidas, porque agora já tenho fogão, geladeira e uma mesa, eis que sábado resolvi passar a roupa de três semanas ( a passadeira pediu férias e voltou no sábado, por isso o acumulo de roupas).

    Estava feliz e contente me preparando psicologicamente para começar a passar roupas, quando olhei pra um movimento estranho no chão. Por obvio a primeira reação foi salvar a Lola, peguei ela no colo, saquei o telefone e liguei pro meu querido namorado.

    Daí enquanto ele vinha da casa dele pra minha saquei o inseticida mata baratas e sai a caça com ele em uma mão e a Lola na outra.

    Matei a filha da puta, mas por obvio deixei ela jogada no chão até o supere namorado chegar e jogar no lixo. MAsssssssssssss, meu faro foi para perto do guarda-roupa, olhei na frestinha e vi, outra gigante de asa, nojenta, repulsiva. Ele achou que eu estava louca, que não tinha nada no vão do guarda roupa, e foi jogar veneno pra comprovar que eu estava errada. Quando sai aquele bicho nojento voando...

    Agora, passei veneno em tudo que é canto, frestas, lugares com probabilidade para uma barata entrar sem ser convidada.

    Logico, longe da Lola. Mas, detalhe, moro no ultimo andar de um prédio de 3 andares. Ou seja, as desgraçadas voam... e Alto!

    Enfim, Meu voto vai para as Baratas. Motivo??? Afinidade zero com elas!!!

     


    Escrito por Sinceras desculpas às 16h02
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    03/10/2012

    Sempre piora!

    Veja bem, poderia ser pior. Você poderia ser uma das três mulheres do Cadinho, morando no Divino onde todo mundo sabe da sua vida, acordando com um galo, sem ventilador no quarto e aprendendo a vender crepe “Francês” pra não comer o galo no almoço!

    Ou ainda você poderia ser Gabriela, ter se casado com Nacib e ter uma “Zarolha” na vida... Ou ser Lindinalva onde só o nome já é triste e ter um Berto como primeiro homem da sua vida... (um salve a nossa conterrânea Giovanna Lancellotti)

    Enfim, tudo poderia ser pior...

    Eu achei que ter perdido meu emprego no começo do ano, após 6 anos por lá e não ter ido embora pra cidade que eu tanto desejei era um problemão enorme, daí vem Deus e me mostra que não, as coisas sempre podem piorar.

    Sair da casa da minha avó é um problema pra mim, confesso que sou apegada as coisas, as pessoas, aos lugares. Esse desapego necessário e talvez por isso Deus tenha dado esse empurrão, mas me desculpem a falha sou humana...

    Tudo já estava de ponta cabeça e nesse meio tempo meu namorado (até então com esse rotulo) resolveu ter uma crise existencial e surtou, disse que precisa de um tempo sozinho, entender o que acontece com ele.

    Ok... 2012 vai acabar quando mesmo???

    Daí aluguei o apartamento  super  fofo, pequeno e caro. Mas será meu, de mais ngm.

    Alguns moveis emprestados... mas terei paz pra recomeçar. Dia a dia... Sozinha... na minha nova fase.

    Se ele vai voltar? Não sei, nem ele sabe... Se está sentindo minha falta, também não sei...

    Cabe a Deus dizer...

    O jogador de runas disse que em um futuro próximo daremos certo, a taróloga disse que 9 dias ele volta e que ela nem vê um rompimento.... Meu coração diz que é questão de tempo pra ele voltar...

    Mas não crio mais expectativas, lembram??? Crio iguanas...

    Dói, pra caraleo. Acordo pensando nele, vou ao supermercado pensando nele. Mando msgs pra lembrar que ainda existo. Ele responde com uma breve frase, quando responde. Não sei o que pensar, nem o que dizer...

    Enfim, eu poderia ser  a Rita e ter perdido todas as provas contra a Carminha ou ser o Tufão e descobrir que é corno só no vale a pena ver de novo!!!

    Entreguei pra Deus, mas fiquei com algumas esperanças de que ele volta... de preferência antes da minha mudança... 


    Escrito por Sinceras desculpas às 17h20
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    14/09/2012

    Das coisas que preciso aprender antes dos 30...

    As 30 coisas que preciso aprender e colocar em pratica antes dos 30:

    1º “Fé...Deus caminha ao meu lado, até quando não consigo sentir...”

    2º "Esperança, pois nunca sei da onde o próximo milagre vai vir..."

    3º “Saúde é o que tenho de mais importante na vida...”

    4º “Que me amar não é egoísmo é sobrevivência..”

    5º “Às eu vou errar e preciso me perdoar, pois sou humana..”

    6º “ Desculpar é tirar a culpa ...”

    7º “ Magoa é cancerígena...”

    8º “Alguém só vai me fazer mal se eu permitir que faça...”

    9º  "Se eu for paciente em um momento de raiva, vou escapar de cem dias de tristeza.''  

    10º “Tempo é REI..”

    11 º "Não existe essa de "amigos falsos". Se são falsos não são amigos."

    12º  “Pessoas azedas não fazem bem pra pele, nem pro seu dia.”

    13º  “Seguir sem olhar para trás, é a chave de um caminhar sem arrependimentos.”

    14º “O que aconteceu é a única coisa que poderia ter acontecido...”

    15º  “A pessoa que chega é a pessoa certa...”

    16º  “Amar sem expectativa. Aprender que se me dou sem esperar nada em troca sou muito mais feliz.

    17º Enquanto eu permaneço inteira, o que recebo do outro é lucro. Se me parto em pedaços, aí já viu…”

    18º “O que aconteceu é a única coisa que poderia ter acontecido...”

    19º “Quando algo termina, é porque  chegou no final...”

    20º “Gastar menos do que ganho, dinheiro não aceita desaforo.”

    21º “Nem sempre o que é bom pra mim será pro outro..”

    22º “Deus me deu dois olhos, dois ouvidos e apenas uma boca...”

    23º “Palavras machucam muito mais que uma surra...”

    24º “Rir é o melhor remédio e rir de si mesmo é terapia...”

    25º “Nem todas as coisas ruins acontecem só com o vizinho..”

    26º “Pessoas ruins são de verdade...”

    27º “Quando não souber o que fazer não fazer nada...”

    28º “Escrever o que me faz mal é uma forma de colocar pra fora um sentimento ruim...”

    29º “Não vou agradar a todos, não quero e nem preciso...”

    30º “E que a VONTADE de Deus sempre prevalece...”

     

     


    Escrito por Sinceras desculpas às 15h22
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    28/08/2012

    Uma carta para Deus.

    Ontem eu duvidei de você. Estava tão triste me sentindo tão sozinha, que tive dúvidas sobre a sua existência.

    Ontem eu queria uma outra vida, senti inveja e desejei nascer de novo.

    Ontem eu estava tão cansada de ser eu que culpei a vida e todo mundo ao meu redor por não estar onde sonhei que estaria.

    Ontem tive dúvidas da religião que sigo, que afirmo todos os dias e ainda tenho. Tive dúvidas das bondades do senhor e ainda tenho.

    Ontem tive medo de ficar sozinha, de continuar levando nas costas esse fardo tão grande que eu aumento a cada dia. Tive medo de fazer escolhas, de desapegar de aceitar “Que seja feita a sua vontade...”

    Ontem eu tive medo do escuro, da solidão, do mundo.

    Ontem eu desacreditei, encolhi, me escondi e não escutei.

    Me disseram: Deus providencia e eu  não acreditei. Deus não te abandona e ainda assim me senti sozinha. Deus caminha ao seu lado, e eu só enxerguei sombra!

    Minha solidão tomou conta de mim, mas na realidade minha transformação grita, meus sonhos me perseguem e eu preciso aprender a entregar nas suas mãos aquilo que não compete a mim.

    Deus,  hoje eu acordei e quis acreditar que você caminha ao meu lado, Deus hoje quando sai da cama eu quis entender essa transformação que esta bagunçando meu interior. Deus, hoje eu quero entregar nas suas mãos tudo aquilo que não posso modificar e aceitar tudo aquilo que for de sua vontade.

    Te peço forças para entender o que não entendo, forças para caminhar no rumo certo, conhecimento para saber a hora certa de silenciar, perdão pro meu orgulho, pra minha falta de fé.

    Deus hoje eu te peço me transforma, me faça entender o que está acontecendo comigo.  Mas agradeço antes tudo aquilo que até agora o senhor me mostrou.

    Eu agradeço o teto que tenho sobre minha cabeça.

    Eu agradeço o emprego que paga o meu pão de cada dia.

    Eu agradeço ao homem maravilhoso que está ao meu lado e faz o seu máximo.

    Eu agradeço ao meu carro que consegui  sem ao menos ter sonhado.

    Eu agradeço ao meu pai por ter me aceitado como filha.

    Eu agradeço a minha mãe por ter errado e me ensinado assim a amadurecer como mulher.

    Eu agradeço a família que me escolheu para me ajudar no meu crescimento.

    Eu agradeço a minha saúde.

    Eu agradeço aos meus amigos que me acolhem sempre que preciso de colo.

    Eu agradeço ao senhor a vida tão generosa que tenho e que as vezes não dou valor.

    Eu agradeço senhor, principalmente poder recomeçar e pedir perdão por minhas falhas.

    Eu agradeço também meu pai por estar caminhando ao meu lado, diariamente, até quando eu acho que estou sozinha.

    Obrigada Deus, por tudo e principalmente por tudo aquilo que ainda vou conquistar quando aprender quem sou na minha essência. 


    Escrito por Sinceras desculpas às 13h02
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]